clube-do-cozinheiro-serhurbano

Clube do Cozinheiro

Olha a coluna fresquinha, coluna caseira… É o puro creme do SerHurbano… Venham provar, meus senhores!

Nada é mais efêmero que a saciedade. Muito se fala sobre comida e cada dia mais, comida é sinônimo de calorias, proteínas, carboidratos, toxinas e muito blábláblá. A ideia aqui é repensar o consumo de alimentos, assim como tudo aquilo que a gente cria um “gosto” e passa a apreciar a partir do momento que conhece melhor, como a arte e a música.

Sem ser nada arrogante, esse é um espaço para falar sobre comida como um todo: de junk food a alimentação saudável, comida de rua e restaurantes legais, mas também pra quem gosta de meter a mão na massa ou, pelo menos é bom de garfo, e quer conhecer cada ingrediente da cultura embutida naquilo que come.

Há um universo infinito de temperos, cores, texturas, lugares e ideias. Cada alimento é um mundo novo. O que faz bem e o que faz mal é a relação com a coisa. Hábitos se transformam em estilo de vida. Toda revolução começa pela gente mesmo e por que não no nosso estômago?

Quando nascemos, evitar novos alimentos é uma questão de sobrevivência e tem até um termo para isso: neofobia. Sair comendo tudo que se vê pela frente pode ser bastante arriscado. Com o tempo, o caminho natural é perder esse medo e ir estabelecendo o sabor-adquirido, através da insistência em novos sabores e texturas.

Até outro dia, eu não comia nada. Quando digo nada, é nada mesmo. A primeira vez que experimentei uva, pasmem: não faz nem um ano! Sim, eu sempre usei aquela famosa desculpa de não gostar de algo que nem sequer havia experimentado.

Aos poucos, fui descobrindo que eu não estava sozinha e, o melhor de tudo, que a cidade podia ser uma grande aliada para enfrentar a questão e criar um novo paladar. Já deu pra entender a pegada da coluna?

Então, pra começar por aqui, fui conhecer o Clube do Cozinheiro, no Botero , um bar delícia do Mercado São José, em Laranjeiras. Desde setembro, os chefs Bruno MagalhãesCezar Cavaliere, Elia Schramm e Miguel Capella, se reúnem para servir três pratos novos no almoço de domingo, com a proposta estilo comida de rua: um principal e um sanduba, mais uma sobremesa.

Pro rolê ser mais legal ainda, o cardápio é surpresa! Eles divulgam no dia o que vai ser servido. Cada porção custa R$ 20 e vale cada centavo. No último domingo teve risoto de beterraba assada com mascarpone, sálvia frita e praliné de cacau e amêndoas; sanduíche de costela braseada com queijo meia cura crocante com chutney de abacaxi e sopa de frutas vermelhas com chantilly de lavanda.

clube-do-cozinheiro-serhurbano
clube-do-cozinheiro-serhurbano

clube-do-cozinheiro-serhurbano
clube-do-cozinheiro-serhurbano

O risoto estava incrível. Essa coisa da beterraba ser parte de um prato e não de uma salada, foi totalmente nova para mim. Fora isso, os pedacinhos de cacau e amêndoas deram um toque adocicado e crocante, trazendo mais graça ainda ao risoto.

Já a combinação de abacaxi com carne pode até ser um clássico da culinária, mas é outra coisa que eu nunca tinha comido. O chutney de abacaxi junto com o queijo meia cura empanado foi a “cereja do bolo” desse sanduíche de costela servido pelo Clube dos Cozinheiros. Dá água na boca de lembrar… (Só faltou espaço no estômago para a sobremesa!)

Clube dos Cozinheiros (Bar Botero)

Onde: Rua das Laranjeiras, 90 – Laranjeiras
Quando: Domingos, a partir do meio dia
Quanto: R$ 20,00

Vai lá que a cidade está aí, cheia de sabores e esperando ser provada.

The following two tabs change content below.
Maria Carolina Mello

Maria Carolina Mello

Redatora, roteirista, assessora de imprensa e mídias sociais, é metade do coletivo de dois '8-bitch project'.
Maria Carolina Mello

Latest posts by Maria Carolina Mello (see all)