demolidor-soc-pow-trash-serhurbano-quadrinhos

O final do Demolidor

O Mercenário manda o Demolidor dessa pra uma melhor e o jornalista Ben Urich tenta fazer uma matéria que conte os últimos anos do herói e descobrir o significado da última palavra dele antes de morrer: Mapone! Com esse enredo com um “quê” do clássico filme Cidadão Kane, Brian Michael Bendis e David Mack conduzem a trama de Demolidor:  Fim dos Dias.

Lançada originalmente a partir de 2012 nos EUA como uma mini-série, saiu recentemente por aqui em dois encadernados pela Panini Comics. Cada volume custa R$ 18,90. Matt Murdock ainda criança salvou um idoso de ser atropelado se atirando na frente de um caminhão desgovernado e acabou sendo atingido por lixo radioativo que estava sendo transportado ilegal. Com o acidente, perdeu a visão mas teve seus outros sentidos super ampliados.

Anos depois, o pai de Matt, um lutador de boxe de carreira irregular, foi assassinado por não entregar uma luta combinada. Bolado com essa situação, Matt se tornou um advogado e o justiceiro com roupa de demônio conhecido como Demolidor, e assim se dedicou a lei e a justiça.

O fã do herói não tem do que reclamar da história que mostra um possível futuro para a saga do Demolidor. Os cinquenta anos do personagem passam por toda a trama. A arte de Klaus Janson com arte-final de Bill Sienkiewcz e cores de Matt Hollingsworth (caramba, que sobrenome fantástico) dão uma narrativa competente ao ponto de vista de Ben Urich. Durante anos o jornalista manteve em segredo a identidade do herói e para contar essa história sem soar sensacionalista busca as principais pessoas que conviveram com o Demolidor. E é nesse mergulho na vida do personagem que o leitor se toca que Matt Murdock foi um dos maiores pegadores do universo Marvel. E ainda um expansor do mesmo!

A arte de Klaus Janson com arte-final de Bill Sienkiewcz capricha na expressão dos personagens e acrescenta muito à narrativa.
A arte de Klaus Janson com arte-final de Bill Sienkiewcz capricha na expressão dos personagens e acrescenta muito à narrativa.
O coro come na batalha derradeira entre o Mercenário e o Demolidor.
O coro come na batalha derradeira entre o Mercenário e o Demolidor.
Leland Owsley, o Coruja. Ele sempre me lembrou uma versão ruim do Pinguim, mas nesta trama funciona muito bem!
Leland Owsley, o Coruja. Ele sempre me lembrou uma versão ruim do Pinguim, mas nesta trama funciona muito bem!
Ben Urich fica meio assim de escrever a matéria no início da trama mas acaba aceitando.
Ben Urich fica meio assim de escrever a matéria no início da trama mas acaba aceitando.

Outros personagens se destacam na trama, como o Justiceiro e o vilão Coruja. Mas é nas palavras de Ben Urich que Brian Michael Bendis faz sua mágica de conquistar o leitor e conduzi-lo ligado em toda a trama. O segundo encadernado ainda traz a história “O que aconteceria se… Karen Page não tivesse morrido?“. Karen foi uma das namoradas mais marcantes do Demolidor e foi assassinada pelo Mercenário.

Vale a leitura!

The following two tabs change content below.
Lencinho

Lencinho

Também já subiu pelas paredes. Por amor mas também para matar um pernilongo.
Lencinho

Latest posts by Lencinho (see all)