passureto-imageria-featured

Passupreto Imageria – Artesanato Digital fabricado em 2 rodas

Você acha difícil realizar um projeto? Acredita que somente com uma boa grana e muito planejamento seja possível tirar aquela ideia do papel? Ou fazer aquela viagem, realizar aquele sonho…

Bruno Navarro e Tainá del Negri provaram que nada é impossível quando se tem disposição e criatividade.

Tudo começou em 2012, quando, durante um passeio de bicicleta em Alto Paraíso de Goiás, Bruno se deparou com um galpão gigantesco. Artivista por natureza, desbravou o local e constatou que o mesmo estava abandonado. Não teve dúvidas, chamou reforços.

Havia muito lixo e mato, mas também muita disposição dos moradores do cerrado. Amigos, artistas e ativistas da região da Chapada dos Veadeiros se uniram para limpar e ocupar o que na verdade era um hangar construído pela prefeitura para armazenamento de grãos, mas que estava largado há décadas.

Inicialmente, o grupo precisava limpar aquele espaço e seu primeiro desafio era não gerar mais lixo. Construíram vassouras ao invés de comprar e utilizaram somente o que encontraram no galpão para limpá-lo, adaptando-se aos recursos disponíveis e provando que a criatividade pode passar por cima de qualquer aparente escassez. Ou será que a escassez inspira uma solução criativa?

Foram praticamente 6 meses de limpeza. Eles separaram montanhas enormes de material reciclável: plástico, papel, pneus e garrafas. Ao mesmo tempo em que ocupavam o galpão com vida, arte e música… Durante 1 ano e meio, o galpão pulsou.

Artistas e permacultores de outros estados e países também apareceram. Cada um colaborava de alguma forma. Pintaram paredes, fizeram arte, construíram uma cozinha comunitária, uma horta, uma biblioteca e fizeram um blog, chamado ocup.art.

Dentre tantos artistas, Taina del Negri, fotógrafa carioca, se juntou à ocupação no último mês de atividades, e passou a registrar os trabalhos e intervenções do grupo.

Bruno e os ocupantes do galpão foram responsáveis por receber grande parte dos resíduos recicláveis da região, que eram levados voluntariamente pelos moradores da cidade.

Porém, mesmo com o apoio informal da prefeitura  e em agosto de 2013, a galera foi surpreendida com uma ordem de desocupação. A essa altura, Bruno e Tainá já contavam com enorme acervo de imagens da ocupação e reuniram todo material esse e fizeram uma exposição, um livro e um doc para contar essa história.

Com a mostra  “Só vou gostar de quem gosta de mim”, foram à São Paulo, exibiram o filme em Porto Alegre e Recife e decidiram montar na bicicleta, colocar a exposição na sacola e ir viajar! Foi assim, na raça, sem patrocínio, Rouanet e nem Proac, que eles pedalaram 3.800 mil km, durante 9 meses, passando por 7 estados e mais de 100 cidades, captando 1 TB de imagens!

Saíram de Guaraciaba do Norte, no Ceará, no dia 7 de janeiro de 2014 com cada um carregando aproximadamente 50kg em suas bicicletas.  Além de barraca, roupas e equipamento básico de camping, eles levaram 1 5D, 1 go pro e 1 macbook de 2008.

passupreto-imageria-bike-serhurbano
passupreto-imageria-featured
passupreto-imageria-serhurbano-3

Sem se preparar muito, partiram com cerca de R$2.500  no bolso e durante os 9 meses de estrada Bruno e Tainá gastaram juntos, em média R$620 por mês.

“Um dos principais aprendizados é de que o dinheiro não é fator determinante para a realização de um projeto, mas sim as relações pessoais. Estas garantiram, desde o início, a materialização desta jornada. Por isso destacamos nossa profunda gratidão a cada pessoa que, de alguma maneira, já contribuiu com a Passupreto“, disse a dupla em seu blog.

Depois da vivência no galpão, ambos já estavam adaptados à um novo estilo de vida, onde consumiam muito pouco e geravam pouquíssimo lixo. Além disso, hospedavam-se em casas e terrenos de moradores que não os cobravam nada, acampavam em postos de gasolinas, escolas, centros culturais, posto de saúde, beira de rio e praia.
passupreto-imageria-camping-serhurbano

Da mesma forma, constantemente recebiam doações ou eram agraciados por um gesto de bondade, como o dia em que um frentista ofereceu um quarto de pousada para eles, dizendo que a dupla merecia enfim dormir em uma cama! Ou em Caraíbas, região de Arcoverde, PE onde eles conheceram o criador de cavalos, poeta e articulador/apoiador cultural, Fernandão Abreu, que foi com a cara deles e ofereceu abrigo e comida por 3 meses, sem pedir nada em troca.
DCIM100GOPRO

De fato, a viagem era gratificante, mas também bastante cansativa. Em média,  pedalavam cerca de 7 horas por dia, mas tudo dependia do local, da estrada… se tinham subidas, se estava muito sol….

Quando encontravam um centro comunitário ou movimento cultural, procuravam se conectar e a partir dali começar uma vivência naquela cidade.

Com seu equipamento em mãos, registraram vídeos e fotos de histórias reais, artistas, cultura, religião e arte, gerando um mapeamento cultural riquíssimo e único.

Muitas vezes, conseguiam fazer a exibição dos vídeos que gravavam, que também eram vendidos em DVDs, como forma de sustento. Uma maneira interessante de difundir a cultura de uma cidade à outra, pois nem sempre havia internet, mas aparelho de dvd praticamente todo mundo tinha.

Além de toda essa produção,  mantiveram o propósito de apresentar os vídeos e a exposição sobre o ocup.art e fizeram isso muitas e muitas vezes, em escolas, centro comunitários, ocupações artísticas, assentamentos do MST, pontos de cultura , praças publicas e na casa das pessoas que os recebiam.

passupreto-imageria-serhurbano-6
passupreto-imageria-serhurbano-2
passupreto-imageria-serhurbano-7

Bruno e Tainá já editaram cerca de 50 vídeos, todos disponíveis no canal Passupreto no youtube, além de serem vendidos em DVDs, o que vêm garantindo boa parte de seu  sustento.

Recentemente, eles postaram no blog, que já tem mais de 25 mil visualizações, um balancete com os gastos que tiveram no ano em que experimentaram viver a economia de uma forma diferente.

passupreto-imageria-serhurbano

3 meses depois da pedalada, o projeto continua firme e forte. Atualmente a dupla está em São Paulo, preparando algumas exposições, pois é através da venda deste artesanato digital que eles se preparam para cair na estrada de novo.

passupreto-imageria-serhurbano-1
Foto: Luisa Nico

 

Artesanato Digital
Artesanato Digital

Recentemente estiveram no Rio de Janeiro, onde apresentaram a mostra algumas vezes em espaços de co-working, festas e praças.

Espaço de Co working SOMOS GOMA
Espaço de Co working SOMOS GOMA
Feira Desapegue se - Grajaú
Feira Desapegue se – Grajaú
Jardins do MAM - Museu de Arte Moderna
Jardins do MAM – Museu de Arte Moderna

Dá uma olhada no vídeo arte  que eles fizeram durante a passagem aqui pela capital fluminense, com a poesia genial de Wally Salomão, que não poderia ser mais pertinente.

“Viajar, para que e para onde?”

Pois é, se você ainda não sabe qual a sua viagem, viaje com o passupreto, através dos registros postados no blog:

E quando você pensar que alguma coisa é trabalhosa demais ou que você tem recursos de menos, lembre-se desse casal, que fez tudo isso sozinho, na raça e de bike, e simplesmente não desanime! Faz como der, do jeito que der, mas vai lá e faz.

Pra saber mais e colaborar com o projeto é só ficar ligado nas novidades postadas na página do Passupreto no Facebook ou no passupreto.wordpress.com

 

The following two tabs change content below.
Juliana Arruda

Juliana Arruda

O DNA é 011, mas o DDD é 021. Produtora e realizadora de ideias, especialista em marketing e inovação.Tão produtiva que quando você tá pensando em ir, ela já voltou com a solução, um relatório e um lanchinho, natureba de preferência. Cultiva o bem e acredita que colhemos aquilo que plantamos.